quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Bolo italiano de limão Siciliano e Nozes - sem glúten


Esta é mais uma das minhas aventuras na cozinha usando bases de receitas que acho por aí na internet. esta receita eu achei no Pinterest e tive que adaptar, pois na verdade ela era um bolo normal com farinha de trigo, e como sou celíaca, adaptei para a versão sem glúten que ficou deliciosa.
Parece difícil no começo quando somos obrigados a tirar o glúten de nossas vidas, mas com dedicação e força de vontade a gente acaba entendendo o processo das receitas e conseguindo fazer adaptações com mais facilidade. Em bolo eu não erro mais, só de ver a textura da massa já sei se ficou bom antes de assar...

Ingredientes:
200 g de farinha de arroz
100 g de farinha de nozes (nozes processadas bem fino)
200 g de açúcar de confeiteiro
4 ovos
150ml de creme de leite fresco
100 g de manteiga derretida e em temperatura ambiente
raspas de um limão siciliano
2 colheres de chá de fermento em pó sem glúten
1/2 colher de chá de sal.

Preparo:
o açúcar de confeiteiro costuma formar pedras bem grandes e diíceis de soltar, então eu bati no liquidificador ele por alguns segundos para virar pó.
Pre-aquecer o forno a 180 graus Celsius e unte uma forma com margarina e farinha de arroz.
Na batedeira bata os ovos e o açúcar até ficar bem fofo e  branquinho.
Numa vasilha grande misture as farinhas de arroz e de nozes, o sal e o fermento, depois vá alternando com um pouco do creme de leite e da mistura de ovos e misturando gentilmente com uma espátula (movimentos de baixo para cima).
Quando misturar tudo coloque as raspas de limão e a manteiga derretida e mistura de novo bem suave.
Vire a massa na forma e asse por uns 30 minutos até dourar e fazer o "teste do palito" e ele sair limpo.
Deixe esfriar e desenforme.




terça-feira, 9 de agosto de 2016

Canjica Fit



Esta coisa de instagram é uma benção também pra quem quer ter idéias de novas receitas saudáveis, eu sigo tanta gente que come bem e faz coisas deliciosas que tenho uma lista de receitas "por fazer" no meu celular. Uma lista de espera que só aumenta.
Esta receita de hoje foi uma destas. Vi, amei e guardei pra fazer. 
Confesso que a primeira vez que eu fiz, seguindo a receita certinho, achei que ela ficou muito seca e não ficou como eu queria, daí fiz de novo, adaptei o que achei que faltava e daí sim ela ficou show!!!
E melhor, o sabor é divino, a textura cremosa e ainda é fit, ou seja, saudável, tem coisa melhor? Comer bem e sem culpa?

Vamos aos ingredientes:
250g de canjica
2 canelas em pau
6 cravos da índia
400ml de leite de coco (pode usar o industrializado, mas eu prefiro o natural que não tem açúcar e é mais saboroso)
250ml de leite
6 colheres de sopa de açúcar de coco
1 colher de sopa de biomassa de banana verde



Pra fazer a canjica você deve começar um dia antes, pois ela deve ser deixada de molho de um dia para o outro em água.
No dia seguinte descarte a água do molho, enxague bem e escorra.
Coloque a canjica na panela de pressão com a canela e o cravo e cubra de água, tampe e leve ao fogo.
Quando começar a fazer a pressão conte 30 minutos e desligue o fogo.
Tire a pressão, escorra a água, volte pra panela com todos os outros ingredientes em fogo muito baixo e mexendo sempre por mais 10 minutos.
Neste período vou tirando a canela e o cravo da mistura.
depois de 10 minutos é só colocar no pote de servir e levar à geladeira, ou servir quentinha mesmo..

Vai esperar até quando pra fazer esta?????




segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Bolo cremoso de chocolate, geléia de amora e limão sem glúten!!



Tenho uma coisa muito séria pra dizer já aqui no começo deste post. ESTE É O MELHOR BOLO SEM GLÚTEN QUE EU JÁ COMI ATÉ HOJE E O MELHOR QUE EU FIZ ATÉ AGORA.
Pronto, falei. Da primeira vez que fiz as fotos não ficaram boas e não postei, desta vez as fotos também não etão uma maravilha, mas a vontade de compartilhar com vocês esta beldade era tanta que eu coloquei aqui assim mesmo, porque o bolo minha gente, não durou nem 24 horas no prato. A galera devorou mesmo!!!
Não te convenci com a primeira foto né? Afinal parece mais um bolo de chocolate igual aos mil que você já viu por aí, mas dá um olhadinha como que ele fica por dentro!!





Beleza, agora você entendeu o que eu estava dizendo certo? Mas pra entender mesmo, só colocando um pedaço do céu destes na boca, pra sentir a explosão do chocolate, com as raspas de limão e a geléia fazerem um absurdo com você, então não deixa de fazer esta receita. Eu adaptei a receita deste livro, porque aqui ele usava geléia e raspas de laranja e eu não sou fã ok?
Legal da cozinha é isso, você poder adaptar os sabores pra seu gosto certo?

Ingredientes
150g de manteiga sem sal
150g de chocolate picado - eu usei aqueles chips de chocolate Callebaut
100g de geleia de amora (usei uma do Sitio Humaytá que tem pedaços absurdos de amora mesmo, não gosto destas geléias que parecem gelatina)
raspas da casca de 1 limão
125g de açúcar demerara
4 ovos, gemas e claras separadas
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 pitada de sal
½ xícara de cacau em pó

Preparo:
Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda (usei uma de fundo removível), forre o fundo com um círculo de papel manteiga e unte o papel também.
Coloque a manteiga em uma panela (que depois caiba os outros ingredientes) e leve ao fogo médio até derreter. Retire do fogo, johue o chocolate dentro desta manteiga e deixe lá por  uns 2 minutos. Só depois disso misture até que o chocolate derreta totalmente ok?. 
Coloque a geléia e as raspas de limão no processador de alimentos e processe bem, depois junte o açúcar e processe novamente. 
Junte esta mistura ao chocolate batendo com um fouet.
Adicione as gemas à mistura e bata bem até dissolver tudo. Acrescente a baunilha. Peneire o cacau na massa e bata bem também. 
Na batedeira, bata as claras em neve e o sal. 
Adicione 1/3 das claras na mistura de chocolate e bata. 
Depois as claras restantes e misture devagar, de de baixo para cima até ficar uniforme.
Despeje a massa na forma e bata a forma na bancada umas 3 vezes até a massa ficar uniforme dentro da forma. 
Asse por mais ou menos 30 minutos. Aqui vai uma dica, da primeira vez que fiz assei por 30 minutos, fiz o teste do palito, e como ele ainda saiu um pouco sujo de chocolate, acabei deixando assar mais e passou do ponto. Ficou bom, mas ressecado. Desta vez assei só os 30 minutos, quando você coloca o palito no centro do bolo ele sai um pouquinho sujo, mas é assim mesmo, porque ele fica depois molhadinho por dentro, como na foto e divino. 
Deixe esfriar ainda na forma e depois desenforme. Polvilhe com açúcar de confeiteiro se quiser.










quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Bolo de Banana e Castanha-do-Pará sem glúten e sem lactose!



Tem dois dias do mês que eu trabalho em casa, apenas dois dias, e como estes dias fico o dia todo no computador e telefone sempre tenho vontade de caprichar no meu lanche da tarde pra ver se alivia um pouco a cabeça e o estresse.

Então aproveito pra colocar sempre um bolo no forno ou fazer alguma receita que estava guardando há muito tempo, e aproveito também pra usar aquilo que tenho na despensa parado e que não quero perder.

Hoje foi o dia da banana que não queria deixar estragar e acabei fazendo este bolo delicioso. E com um PLUS: sem glúten e sem lactose. Ficou show. Me senti tão bem de ter feito ele e ter dado certinho, estava precisando deste "momento cozinha".

Confesso que achei que ele poderia ter ficado um pouco mais molhadinho, da próxima vez faço umas mudanças e conto aqui, mas vou colocar a receita do jeito que fiz, que não ficou ruim não, só mais sequinho e se você quiser já sabe que pode colocar uma banana a mais e um pouco mais de óleo pra deixar ele mais molhadinho que o meu ok?


Ingredientes:
4 bananas maduras e amassadas (eu colocaria mais na próxima vez)
3 ovos
1 xícara açúcar mascavo
1/2 xícara óleo vegetal
1 e 1/2 xícaras farinha de arroz
1 colher de sopa canela em pó
2 xícaras de castanha-do-pará trituradas grosseiramente
1 colher de sopa fermento em pó

Preparo:
Amasse as bananas e reserve; 
Triture as castanhas e reserve; 
Bata as claras em neve e reserve.
Depois na batedeira começar a bater bater as gemas, açúcar, óleo, canela e vá alternando a farinha de arroz e a banana amassada ainda batendo.
Desligue a batedeira e incorpore as claras em neve devagar com movimentos de baixo para cima e suaves.
Por último acrescente sem mexer demais as castanhas e o fermento.
Despejar a massa em fôrma untada.
Assar por uns 40 minutos em temperatura de 180º C.

Joguei açúcar baunilhado que eu mesmo faço em casa por cima do bolo pra decorar e dar um gostinho.





quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Bolo de macadâmia, limão siciliano e coco sem glúten, e as novas experiências.




Pois é, e a vida sem glúten é uma vida de adaptação. Está com vontade de comer bolo? Daí começa uma caça ao google e livros de receitas em busca de uma receita que te faça salivar como todas as receitas com glúten faziam antes. A missão é difícil, porque nem sempre a idéia inicial do bolo que você estava desejando comer é possível de ser realizada, mas então você descobre também a alegria e a novidade de ser obrigada a "pensar fora da caixa" e fazer coisas novas, coisas diferentes.

E isso não é ruim, pelo contrário, está me fazendo conhecer novos sabores e ter novas experiências.
É engraçado, meu marido vivia me dizendo quando eu estava com 39 anos: "quando você fizer 40 anos você vai ver a mudança que vai ser, vai mudar tudo de um dia pro outro". 
E eu pensava que ele era louco, como assim de um dia pro outro eu ia fazer 40 anos e ia mudar tudo??? Como mágica???

Confesso que não foi como mágica, mas quase acreditei que meu anjo da guarda estava mancomunado com alguma fada madrinha sim e que os dois tinham um plano pra me deixar louca.
Comecei a enxergar coisas que eu nunca havia percebido, comecei a me entender e entender meu corpo absurdamente, recebi o diagnóstico da doença celíaca e daí mais mudanças: de paladar, de expectativas. Intensifiquei minha corrida de rua. Está achando pouco? Estou só dando uma pincelada porque a varinha da fada madrinha fez bastante estrago por aqui.
Agora estou mais calma, já estou com 41 e tentando achar o caminho do meio pra ser feliz.

O que posso dizer é que este bolo é mais uma prova de que as mudanças são boas e necessárias. Acho que jamais seria a receita da minha escolha antes, mas pra este momento foi perfeito. Bem diferente.
Adaptei uma receita do blog da querida Patricia Scarpin, que é um dos meus favoritos e ficou uma delícia!!!



Bolo:
150g de macadâmias sem sal
3 colheres (sopa) - 30g - de farinha de arroz
¼ colher (chá) de fermento em pó sem glúten
4 ovos, claras e gemas separadas
½ xícara + 2 colheres (sopa) - 124g - de açúcar demerara
1 colher (chá) de extrato de baunilha
raspas da casca de 1 limão siciliano
1/3 xícara (34g) de coco em flocos adoçados
1 pitada de sal

Cobertura de limão:
1/3 xícara de açúcar de confeiteiro, peneirado
1 ½ colheres (sopa) de suco de limão siciliano

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga uma forma redonda de 20cm, forre o fundo com papel manteiga e unte o papel também.
Coloque as macadâmias, a farinha e o fermento no processador de alimentos e processe até moer as macadâmias. Na tigela grande da batedeira bata as gemas, o açúcar e a baunilha até obter um creme claro e fofo. Com o auxílio de uma espátula de silicone, misture às gemas as raspas de limão, o coco e em seguida a mistura do processador. Reserve.
Coloque as claras e o sal em uma tigela média bem seca e bata em ponto de neve, até obter picos firmes. Misture as claras à massa levemente, mexendo de baixo para cima com a espátula de silicone. 
Transfira a massa para a forma preparada e asse por 30-35 minutos ou até que cresça e doure e o bolo se afaste das laterais da forma (faça o teste do palito).
Retire do forno e deixe esfriar na forma, sobre uma gradinha, por 15-20 minutos. Desenforme o bolo sobre uma gradinha, remova o papel manteiga e inverta-o sobre outra grade. Deixe esfriar completamente.
Prepare a cobertura: em uma tigela, misture o açúcar, e o suco de limão até obter uma consistência boa para espalhar (adicione mais suco se necessário). Cubra o bolo com a mistura e sirva.


domingo, 7 de junho de 2015

Lavosh sem glúten com Hommus para não morrer de vontade de comer pão!!!



Desde que descobri a doença celíaca a dificuldade de comer um pão decente estava sendo bem grande, porque as receitas boas precisam de uma série de ingredientes diferentes que eu não encontrava com tanta facilidade, e outras receitas mais simples que tentei foram um fracasso, cheguei até a fazer uma receita que o pão ficou "cinza cimento". Você acha que deu vontade de comer? risos.
Mas eu não desisti e numa das garimpadas que faço nas livrarias de todo lugar que passo, achei um livro maravilhoso com receitas sem glúten, este livro aqui
Daí colocar a mão na massa, literalmente, e fazer o pão armeno Lavosh, que é um tipo de pão com massa fina (flat bread) comum na Armênia. Ele fica bom para comer com pasta de grão de bico (hommus), que eu ensinei como fazer aqui nesta receita,  ou berinjela (babaganush).
Ficou bem gostoso e crocante.

Ingredientes:
150g de mistura de farinhas sem glúten (receita abaixo)
2 colheres de chá de goma xantana
1/2 colher de chá de sal
2 claras de ovo
15g de manteiga derretida ou ghee
2 colheres de sopa de gergelim

Mistura de farinhas sem glúten para pães:
450g de farinha de arroz
115g de fécula de batata
60g de polvilho doce
60g de maisena
Faz esta mistura e guarda num pote pra ir usando nas receitas de pães.



Preparo:
Pré-aqueça o forno a 200 graus.
Peneire a farinha, a goma xantana e o sal em uma tigela grande. Bata uma clara com 90ml de água e despeje na farinha com o ghee derretido, misture até formar uma massa. Sove levemente em uma superfície enfarinhada com farinha de arroz. Divida em 6 bolas e abra com o rolo de massa até ficarem bem finas como um papel. Disponha em assadeiras, eu usei meu silpat na assadeira para evitar que grudassem. 

Pincele a clara restante sobre o lavosh, salpique o gergelim e asse pos cerca de 15 minutos, até ficarem crocantes e dourados. Você vai ver que a massa incha como um pastel no meio.

TE JURO QUE É MUITO FÁCIL DE FAZER e rende só 6 pães deste, então vc pode guardar por uns 3 dias se quiser num pote bem fechado e fazer sempre pra poder comer fresquinho.





domingo, 3 de maio de 2015

O bolo de cenoura sem glúten mais fofo de todos!!



Vou confessar uma coisa agora!!!
Bolo de cenoura sempre foi meu "calcanhar de Aquiles", pronto falei!

Você deve estar pensando: "Como uma pessoa que tem um blog de culinária pode ter problema pra fazer um bolo de cenoura?"

Eu tinha e não acertava um, todos eles nunca cresceram e eu achei que não ia tentar nunca mais.

Daí vem um dilema. Semana passada comprei umas cenouras na minha cesta orgânica e com o feriado eu viajei e não usei. Hoje cheguei de viagem, com fome e queria usar as cenouras e ingredientes que eu já tivesse em casa, pra não precisar sair mais, então resolvi arriscar.

Quando digo arriscar estou falando muito sério, porque além de ser um bolo inviável por toda a vida, ainda nunca tinha feito um bolo sem glúten que ficasse melhor ou, pelo menos, tão bom quanto uma versão com glúten.

Peguei a receita que achei mais possível dentro da minha cabeça e que tinha os ingredientes que eu já tivesse em casa, claro que mudei alguma coisa (a receita original não tinha goma xantana mas eu coloquei um pouquinho de nada e mudei a cobertura do bolo também) e fui à luta!!!

E???? Acreditem, o bolo ficou o mais fofo que já fiz em toda a minha vida, saboroso (mérito também das cenouras orgânicas e ovos caipiras maravilhosos) e bonito de se ver!!!



Ingredientes:
1 xícara de farinha de arroz peneirada
1 xícara de polvilho doce peneirado
1 xícara de óleo
1 xícara de açúcar demerara
2 cenouras bem lavadas e raladas
1 e 1/2 colher de sopa de fermento em pó
1 pitada de sal
1/2 colher de café de goma xantana
3 ovos


Primeiro lavei e ralei as cenouras no processador, e daí no próprio processador, troquei o ralados pela hélice similar do liquidificador e juntei com a cenoura o óleo e bati tudo até fazer uma pasta homogênea.
Neste ponto juntei os ovos um a um sem desligar o processador e juntei o açúcar e o sal e deixei bater bem.

Despejei este conteúdo líquido em um recipiente e comecei a juntar os outros ingredientes (farinha e polvilho) e bater com um fouet. Por último incorporei a goma xantana e o fermento e despejei em duas formas (uma de bolo inglês e outra redonda menor) untadas e enfarinhadas com farinha sem glúten.

Levei ao forno pré-aquecido a 180 graus até fazer o teste do palito e ele sair limpinho.

COBERTURA
Não sou fã daquelas coberturas que fazem para bolo de cenoura, gosto de coberturas cremosas e densas.
Então fiz uma que sempre uso nas minhas panquecas doces.
Peguei Nutella e uma caixinha de creme de leite e coloquei numa panela em fogo baixo até a Nutella incorporar totalmente no creme de leite. A quantidade vai do gosto de cada um, pois tem que ficar de uma cor de chocolate, se colocar pouca Nutella fica muito claro.
O sabor fica bem suave por causa do creme de leite e eu adoro.
Já experimentei e ficou delicioso!!!