quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Filosofando

De acordo com Josimar Melo (crítico gastronômico da Folha de São Paulo) "A gastronomia é uma aquisição. Uma vez assimilada, a pessoa não consegue se livrar dela, passa a ficar mais exigente e a buscar o prazer que a boa comida proporciona".

Isso tem se tornado uma verdade para mim a cada dia. Fico pensando em fazer antigas receitas, aquelas que você já fez mil vezes e que faz de olhos fechados e daí logo em seguida penso: "Mas esta receita eu já sei, quero um desafio, algo que nunca fiz" e lá vou eu para mais uma busca pelas páginas dos livros que tenho adquirido na área.

É quase insano. E depois que o blog começou a coisa ainda ficou pior (ou melhor, depende do ponto de vista), mas é que estou que nem esquimó que quer fazer gelo...sabe como é...ele não precisa mas acha tão bonitinho o resultado? Faço coisas que não preciso só pelo simples prazer de fazer, às vezes. Já tenho um bolo em casa, mas daí vejo uma receita de outro e quero fazer, daí fico com 2 bolos (que é um absurdo de comida só para 3 pessoas) e acabo congelando tudo...risos (pelo menos não jogo fora né Ana?)

Isso sem contar que ando me alimentando bem melhor depois que comecei a levar o negócio a sério e a fazer ginástica, coisa que nunca fiz regularmente na minha vida. Será que esta aquisição da gastronomia na vida da gente tem poderes curativos? ou modificadores? Começo a pensar seriamente no assunto.

E sei que não estou sozinha nesta. Tem cada vez mais gente adquirindo a gastronomia nas suas vidas e ficando exigentes como eu, o que eu acho ótimo, porque é mais gente para repartir os conhecimentos e as loucuras.
Loucura saudável pode né?
Eu espero que sim, e que não tenha cura.

Nenhum comentário: