sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Continuando o passeio por Cunha - a parte gastronômica

Confesso que gastronomicamente falando Cunha não tem nada além de uma cidade de interior da mais comum.

Almoçamos num restaurante super simples na praça da cidade que servia uma comida caseira bem gostosa e que "coincidentemente" não servia sobremesa pois ficava bem ao lado da única doceria e famosa da cidade - a doceria da Cidinha.




Sempre que eu ouvia falar de Cunha ouvia absurdos sobre os doces dela, de como eram gostosos...e são. Não estou desmerecendo o trabalho dela, mas quero deixar bem claro para quem for visitar a cidade que não é nenhuma Brastemp...você vai entender. Todos os doces são muito simples (aquelas receitas que estamos cansados de ver aqui nos blogs e que todos nós sabemos fazer, nada de extraordinário como o sorvete de Tapioca que tomei em Maceió por exemplo, mas são doces bem feitinhos. É o que posso dizer. Comi um pedaço de rocambole que estava muito bom e levamos um pedaço para casa.

Na Casa do Artesão compramos um saquinho com um biscoitinho de goiabada...este sim estava um espetáculo, acabamos com ele numa sentada.

Na volta de Cunha para Guará, na estrada (40Km mais ou menos) existe um lugar chamado Tudo da Roça.




Este lugar é uma delícia para passar um fim de tarde. Nos sentamos no solzinho lá fora...a Sarah se divertia nos brinquedos com outras crianças, enquanto a gente fuçava nos doces, panelas e apetrechos.
Eu tomei só um café expresso com um pastelzinho de nata que, apesar de saboroso não era fresco e foi requentado em microondas, o que acabou com a massa folhada e não compramos quase nada, pois lá tudo é o dobro do preço de um lugar comum.




Eu só não resisti a este copinho de pinga com os palitinhos de dente com florzinhas dentro...quis levar pelo menos um ara procurar a miçanga para fazer depois...achei e já fiz e deu certinho e é uma ótima lembrancinha para a gente dar para amigos...fica um mimo.





Um comentário:

Fer Ayer disse...

Olá!
É muito bom passear e conhecer coisas e lugares novos, não é? Adorei tudo, mas, esses pirulitos deram um charme. E a casa do artesão deve ser mesmo o máximo. Quando fui a fortaleza, visitei a casa da cultura de lá simplesmente adorei. Também gostei muito de comer tapioca na praça de João Pessoa. Em natalvisitei o maior cajueiro do mundo, foi fantático. Em Recife visitei várias igrejas e também o Forte Orange, que esta localizado na entrada sul do canal de Santa Cruz, na ilha de Itamaracá.
Que foi construído logo após a invasão da Ilha de Itamaracá pelos holandeses, em 1631, segundo projeto do engenheiro Pieter Van Bueren.
Viajando aprendemos muito. É tudo de bom.
Beijokas!
By Bete - 8/22/2008 1:26 PM

Fer, eu ia perguntar se lá os preços são melhores, ou pelo menos não seriam menos inflacionados do que Campos de Jordão. Mas pelo jeito tudo é meio caro. Agora diga-me, as pousadas e os hotéis são mais em conta?

bjs
By Cláudia - 8/22/2008 1:47 PM

fer, vc esta pertissimo da casa de meu pai!!
ele mora em guara!!!
sempre que vamos almoçar em cunha passamos no "tudo" para tomar um cafezinho.... que maximo vc estar ai!!!
bjs dani
By danielle - 8/22/2008 1:52 PM

Bete, morei em Recife e conheçco o Forte Orange e Itamaracá...lindos mesmo.

Claudia, não é tão caro quanto Campos não, mas tb não tem muita opção de coisas para fazer como lá...em um fim de semana vc vê tudo sossegada...não fiquei em Pousada por fui e voltei no mesmo dia, mas com certeza são mais baratas que Campos...

Danielle, não moro em Guará, meus pais moram...eu moro em Sorocaba, mas sempre estou por lá.
Beijos
By Fernanda Pereira - 8/22/2008 2:01 PM