segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Sorvete de maracujá



Faz muito tempo que não apareço por aqui e peço desculpas pelo sumiço...mas quem é próximo sabe o motivo e quem não é só precisa saber que nos últimos 4 meses minha vida deu uma volta de 360 graus e só agora está entrando no eixo novamente.

E assim que ela começou a entrar no eixo qual a primeira providência que tomei? Voltar para a cozinha, é claro.

Como o calor está de matar (apesar da chuva também estar), resolvi inaugurar esta nova fase com um sorvete...e de maracujá, que além de ser novidade para mim tem um aspecto bem bonito.
Escolhi esta receita da revista "blue Cooking" de agosto de 2007. Revista antiga né?
Mas eu fiz uma super tarefa de casa...peguei todas as minhas revistas e colei post-it nas receitas que eu quero fazer, e daí vou fazer uma de cada vez até zerar os post-its...será que dou conta de comer tudo isso? risos.



Ingredientes:
170g de polpa de maracujá
4 ovos
240g de açúcar
1 pitada de sal
500ml de creme de leite fresco

Modo de prepoaro:
Coloque a polpa do maracujá e 100g do açúcar numa panela em fogo baixo até levantar fervura. Daí comece a mexer por cerce de 4 minutos, ou até o açúcar estar dissolvido e a mistura ter engrossado um pouco. Passe a mistura para uma tigela e deixe esfriar.
Coloque as gemas e o restante do açúcar numa tigela em banho-maria. Bata com um fouet durante cerca de 5 minutos ou até que a mistura esteja pálida n(amarela esbranquiçada). É bem rápido.
Delicadamente incorpore o xarope de maracujá já frio na mistura de gemas e reserve.
Na batedeira bata o creme de leite fresco até começar a engrossar. Mas não bata demais pois deve ficar mais para uma consistência mole do que dura. Reserve.
Em outra tigela bata as claras com uma pitada de sal até ficarem firmes...mas também não devem ficar muito duras.
Cuidadosamente junte o creme de leite batido à mistura de maracujá e depois incorpore as claras de forma suave. Coloque tudo numa tigela de metal, tampe com papel aluminio e congele de um dia para o outro.

O sorvete ficou cheiroso, cremoso, saboroso...TUDO "OSO"...risos. E a quantidade foi grande. Para uma família de dois como a minha é melhor reduzir pela metade, pois o sorvete feito em casa estraga mais rápido.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Muffin moccha com nutella.



Estou numa fase nutella total...deu para reparar né?
Sabe aquela mania, que não sei se é de todo mundo ou só de gente doida como eu, de olhar a despensa e achar que tem coisa demais e que você precisa fazer receitas com aquelas coisas para acabar com elas? Daí, depois que acaba a missão, você começa a comprar coisas tudo de novo porque está sem nada?
Coisa de doida mesmo né? Por isso eu fico fazendo tudo com Nutella. Primeiro vi a receita da Patricia da Panna Cotta (a última que publiquei aqui) e fiquei doida para fazer. Arrumei tudo, imprimi a receita e quando abri o vidro de nutella, tinha só uma colher lá dentro.
Daí saio para comprar a Nutella, pois já estou com larica para comer a receita e não vou desistir agora. A receita pedia uma xícara e achei que um copo de Nutella só não ia dar...e não deu mesmo, por isso comprei 2...mas daí sobrou outro restinho...e meu TOC (transtorno obsessivo compulsivo) de acabar com a despensa gritou.

Daí hoje foi a gota d´água...aquele trânsito pós feriado prolongado, com chuva e eu resolvo fazer um dos dois caminhos mais difíceis para voltar para Sorocaba, só para passar por Alphaville e tomar uma café no Starbucks e comer um muffin delicioso e?.............
Não existe mais o Starbucks...chego lá e virou uma agência do Banco Real...o gosto de muffin já estava na boca e não tive dúvida...cheguei em casa e peguei esta receita antiga, e mandei ver. Só que coloquei uma colherinha de nutella em cima de cada muffin para enfeitar, dar um sabor e me livrar da Nutella. Missão cumprida...UFA.
Ah...e o muffin ficou uma delícia, mas já é noite e a foto ficou meio comprometida, mas dá para ter uma idéia né?

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Panna Cotta de Nutella



O que significa ESTA sobremes...já tinha ficado com água na boca quando vi no site da Pat...e daí pensei...
"uma xícara de Nutelle, senhor...vai ficar uma bomba e muito forte"



Que nada, fica suave, cremoso, delicioso, maravilhoso, vitaminado...risos.
Só comendo para ver...e continuo afirmando que panna cotta, é para mim a sobremesa mais fácil, agradável e gostosa de se fazer...eita coisa boa.

A receita eu copiei igualzinha a da Patricia que está perfeita...sem ter o que tirar nem por...e sugiro que vc CORRA para a sua cozinha agora mesmo. Tô esperando só a Sarahj chegar da escola para se fartar de comer...haha.


- xícara medidora de 240ml

1 colher (sopa) de gelatina sem sabor em pó
1 xícara de Nutella
¼ colher (chá) de sal
1 ½ xícaras (360ml) de creme de leite fresco
½ colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara (240ml) de leite integral

Numa tigela média, misture a gelatina e 3 colheres (sopa) de água fria.
Em outra tigela, coloque a Nutella e o sal e reserve.
Numa panela média, leve o creme de leite e a baunilha ao fogo até ferver. Retire do fogo e despeje 1/3 desta mistura sobre a gelatina, misturando bem para dissolver. Verta a gelatina de volta para a panela e misture.
Despeje 1/3 da mistura de creme de leite sobre a Nutella e misture bem até obter uma pasta homogênea. Acrescente o creme restante e misture novamente para incorporar. Junte o leite.
Passe a mistura por uma peneira fina e divida-a entre 8 ramequins, xícaras, copos ou potinhos. Leve à geladeira até firmar, cerca de 3 horas – a panna cotta pode ser guardada na geladeira por até 2 dias, coberta levemente com um pedaço de filme plástico.


Você pode servir a sobremesa nos potinhos ou desenformá-la num pratinho (mergulhe o fundo do potinho em água fervente).

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Você já comeu?


Vi esta fruta exótica estes dias na feira, mas com a pressa acabei não perguntando o que era e também não comi, mas fiquei curiosa por causa da sua beleza. Vocês sabem o que é? Parece com que tipo de fruta?
Imaginei que fosse como uma lichia.

sábado, 31 de julho de 2010

Crumble de morango


Todo ano chega a época dos morangos e eu saía correndo para comprar...para quê? Para comer com chantilly, para fazer suco, para fazer sorvete e para fazer merengue. Não fujo disso.

Daí fiquei pensando...sei cozinhar bem e não saio da minha zona de conforto com os morangos? porque???
Daí comecei a ver nos blogs que eu leio uma receita aqui, outra ali, e comecei a fazer uma lista de receitas diferentes com morango que eu quero experimentar este ano. Primeiro fiz o sorvete do Victor Hugo que é feito com uma técnica diferentes dos que eu fiz e que fica maravilhoso, mas as fotos ficaram ruins e eu acabei não publicando.
Eu já fiz aqui no blog sorvetes de morango e amoras e de morango com manjericão.

Daí vi esta receita da Pat do Crumble de Morango e parecia irresistível.

Crumble de morango


185g de morangos, sem os cabinhos e cortados ao meio no sentido do comprimento
1 colher (sopa) de açúcar refinado
½ colher (sopa) de suco de limão siciliano – usei limão verdinho
3 ½ colheres (sopa) - 49g - de manteiga sem sal, gelada e picada
½ xícara + 1 colher (sopa) - 80g - de farinha de trigo
3 ½ colheres (sopa) - 42g - de açúcar refinado
1 pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 180°C.

Unte com manteiga dois potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada. Divida os morangos entre eles, salpique cada um com ½ colher (sopa) de açúcar e regue com o suco de limão.
Coloque a manteiga, a farinha, o açúcar e o sal numa tigela e, usando as pontas dos dedos, vá unindo a manteiga aos ingredientes secos, até obter uma farofa grossa. Espalhe esta farofinha sobre os morangos, coloque os potinhos numa assadeira e leve ao forno por 25-30 minutos ou até dourar.
Sirva morno com creme de leite fresco ou iogurte natural.

Vou ser honesta com vocês...eu mudei algumas coisas na receita...como sempre, porque já tinha visto a Nigella fazer com um toque de vinagre balsâmico e tal...e não sei se eu não fiz direito ou se é o sabor mesmo, mas alguma coisa não me agradou neste doce. Gosto de doce bem doce e este não ficou para meu paladar...mas é gostoso para quem gosta de doces mais azedinhos.

sábado, 17 de julho de 2010

Brigadeirão da Tia Ilza depois de uns 20 anos.



Eu tenho uma tia chamada Ilza...e não a vejo há muitos anos, mas estes dias acordei com uma vontade de comer doce e não sabia o que fazer. Olhei na net, pesquisei todos os blogs que gosto em busca de algo gostoso, fácil e que eu já tivesse todos os ingredientes...e nada fez TCHAM...
Daí tive um flashback fortíssimo, lembrei da Tia Ilza, lembrei que quando criança eu AMAVA brincar na casa dela e passar férias lá. E ela é uma cozinheira excepcional, não porque estudou e nem porque se matava para fazer coisas deliciosas, mas porque simplesmente tinha este dom.
Ela pegava uma receita qualquer e fazia uma obra de arte...
E ela deixava a gente ver, explicava e ensinava. Acho que nenhuma das 2 filhas mulheres dela (minhas primas) perpetuaram o dom...risos...mas eu fui altamente influenciada.
Até hoje me lembro dela virando esta receita dentro da forma para ir ao forno e raspando com uma espátula até o recipiente estar sem uma gota de doce...daí me disse "A gente tem que raspar tudinho, não pode desperdiçar deixando resto..." e sem querer, até hoje quando raspo uma panela até para transferir resto de comida para colocar na geladeira, não consigo evitar de raspar até o último grão de arroz.
Esta receita tem o cheiro, o gosto e até a cor da casa dela...lembro até da cozinha...e foi ela que eu fiz, depois de quase 20 anos, para comer neste dia.
Não faço sempre porque é uma BOMBA de engordar (mas é um absurdo de sabor).
Tem uma casquinha que fica no fundo do pudim quando a gente desenforma que é o TCHAMMMMMM que eu estava procurando aquele dia.


Brigadeirão.
5 gemas
2 latas de leite condensado
1/2 medida da lata de leite de vaca
6 colheres de chocolate em pó (ou cacau em pó se quiser mais amargo)
caramelo para caramelar a fôrma

Bater tudo no liquidificador e despejar na fôrma de pudim ou em formas individuais já previamente caramelizadas (eu uso o caramelo que minha mãe faz para mim uma quantidade grande e deixo na geladeira, num vidro, para estas ocasiões). Assar em banho maria como um pudim e esperar esfriar para desenformar (tem que passar uma faquinha na lateral bem onde fica a casquinha, porque ela gruda na fôrma.

sábado, 3 de julho de 2010

Peanut butter cupcakes



Estes dias estava lendo este post da Ana Elisa e, apesar de concordar com ela de que este negócio de moda é um "pé"...eu sempre amei os cupcakes. Na verdade, eu sempre amei muffins, sempre os fiz e sempre os publiquei aqui, mas nunca tinha feito cupcakes, com coberturinha e decoração e tudo, mas sempre tive vontade. Então desta vez não resisti. 
Acho que o post dela fez o efeito contrário em mim...risos, me fez pensar porque eu nunca tinha feito os cupcakes, então, depois do livro que comprei quando fui para a Disney, decidi arriscar primeiro com o cupcake de peanut butter, porque tinha um vidro aqui parado na geladeira há um tempão. Fiz algumas adaptações, tanto na massa, quanto na cobertura, por falta de ingredientes, mas nada absurdo e ficou muito bom.
Ingredientes do cupcake:
2/3 de xícara de margarina sem sal
1/2 xícara de açúcar mascavo
2 ovos
1/2 xícara de peanut butter
1 e 1/4 de xícara de farinha de trigo
1/2 colher de sopa de fermento
1/2 copo de iogurte natural


Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno e coloque as forminhas de papel na forma de muffin.
Colocar na batederia a margarina e o açúcar e bata até ficar cremoso. Adicione os ovos, um a um. Adicione a manteiga de amendoim e depois vá combinando os outros ingredientes aos poucos. Divida esta mistura nas forminhas e asse até dourar.




Ingredientes da cobertura:
2 colheres de sopa bem cheias de manteiga de amendoim
1/4 de xícara de caramelo (tipo de pudim) em temperatura ambiente
2 colheres de sopa de mascarpone
Bater tudo na batedeira e colocar num saco de confeiteiro na geladeira até a hora de usar.


Quando fui comer o cupcake (eu gosto deles quentinhos) coloquei um pouco da cobertura por cima com o saco de confeitar e um m&m só para decorar.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Tratamento VIP


A foto não está das melhores não, mas isso é que é tratamento VIP. Café da manhã na cama com pilha de pancakes, Maple e cerejas frescas...UAU.
Família...pode repetir quando quiser viu?

domingo, 20 de junho de 2010

Massa com Camembert assado

Esta foi a primeira receita que testei assim que comprei o livro do Jamie Oliver (Revolução na cozinha). Eu nunca havia comprado nenhum livro dele,pois tudo que eu via tinha receitas com ingredientes tão inatingíveis numa cidade de interior no Brasil que eu ficava frustrada. Aliás, é o que mais me frustra vendo programas na TV e vendo alguns livros, é ver aquela receita linda, com cara de deliciosa, e saber que não vu achar de jeito nenhum aqui um ruibarbo, uma pancetta defumada das boas, uma flor de abobrinha...aspargo mesmo que eu amo (in natura) tenho que procurar pacas por aqui.
Agora este livro tem receitas mais simples e tangíveis...então fui lá eu fazer o que mais gosto na vida - MASSA COM QUEIJO.
E como se não bastasse ter ingredientes fáceis de achar...é a receita mais simples de macarrão que já fiz...superou até a de macarrão com limão siciliano da Nigella, que até hoje era minha primeira opção de conter minha síndrome de abstinência de macarrão com rapidez e ingredientes de primeira.



Ingredientes:
250g de queijo camembert
2 dentes de alho
1 ramo de alecrim fresco
sal marinho e pimenta-do-reino moídos na hora
azeite
100g de queijo parmesão
400g de rigatoni
150g de espinafre fresco.


Pre-aqueça o forno e faça um corte circular na casca do camembert e descarte. Descasque e fatie finamente o alho e coloque por cima do queijo. Regue o queijo com azeite e enfie as folhinhas de alecrim por cima. Leve o queijo ao forno por 25 minutos. Quando faltar 10 minutos para o queijo ficar pronto, cozinhe o macarrão. Assim que estiver cozido, acrescente o espinafre à panela e deixe só por 10 segundos. Escorra a massa e o espinafre e reserve um pouco a água do cozimento. Coloque tudo de volta na panela e deixe um pouco no fogo até que o espinafre murche. Regue com um pouco de azeite e rale o parmesão por cima. Se achar o molho muito grosso coloque um pouco da água do cozimento do macarrão. Tempere com sal e pimenta. Tire o queijo do forno e espalhe todo ele por cima da massa já para servir. A casca do queijo fica crocante e eu também piquei e usei na massa (aliás este pedaço deu briga por aqui de tão bom).

sexta-feira, 11 de junho de 2010

A panela

Quanta coisa boa será que vai sair daqui hein?? Demorei para comprar, não comprei da marca ban-ban-ban porque não tinha dinheiro, mas esta é igual e tão boa quanto. Estou feliz com ela...risos.
Até agora já saiu um sagu de vinho muito bom e o meu primeiro caldo de legumes caseiro, que rendeu o malhor risoto que eu já fiz por causa dos sabores do caldo.
Quando estava no aeroporto voltando da Disney, comprei uma edição especial da Fine Cooking só sobre caldos, sopas e cremes, e lá no começo havia toda esta AULA sobre como fazer caldos caseiros de legumes, frango e carne. O de legumes é meu preferido e usei num risoto, como disse antes e numa sopa de tomate. O sabor é bem suave e fica com aquele gostinho do salsão no fundo...delícia.

sábado, 5 de junho de 2010

Geléias

Fazendo experiências de sabor e textura.
A de morango está ótima. A de maçã podia ter ficado menos doce, mas a consistência está boa.

Ótima maneira de aproveitar frutas que estão paradas na geladeira.


segunda-feira, 31 de maio de 2010

Cupcake de pêssego e coco.

Quando estive na Disney, claro que fui fazer uma longa visita na Barns & Nobles e lá na mesinha de promoções encontrei um livro super simpático, só de receitas de cupcakes (Cupcakes- a fine selection of sweet treats), com cada receita legal e fotos também...não resisti.
Chegando em casa fui logo querendo testar alguma receita, e como tinha uma lata de pêssego em calda dando bobeira na minha despensa há quase um ano, aquelas coisas que a gente nunca compra, mas vem em toda cesta de Natal da empresa, resolvi começar por esta receita.
A receita é bem simples, o diferencial é que coloquei leite de coco na massa, o que deu um sabor suave, mas todo especial. E também o pêssego em cima do cupcake dá um visual lindo, mas tem que ser consumido em no máximo 2 dias, porque senão começa a azedar.


Ingredientes:
1 e 3/4 de xícara de farinha de trigo
1/2 xícara de manteiga sem sal
1 xícara de açúcar
2 ovos batidos
1 copo de suco de pêssego (que eu troquei pelo leite de coco)
1/2 copo de sour cream (olhe aqui e tire todas as suas dúvidas)
pêssego em calda
geléia de pêssego


Preparo:
Pré-aqueça o forno a 180 graus e coloque as forminhas de papel na fôrma de muffin.
Coloque a farinha de trigo num bow grande e faça um buraco no centro.
Em uma panela misture a manteiga e o açúcar e coloque no fogão, em fogo baixo, até que a manteiga esteja derretida e o açúcar dissolvido, e remova do fogo.
Numa outra vasilha bata os ovos como leite de coco e o sour cream. Misture estes ingredientes e a manteiga derretida com a farinha e misture com uma colher até queos ingredientes estejam combinados.
Divida a massa nas forminhas de papel, enchendo só 2/3 delas e por cima de cada muffin coloque 1/4 do pêssego em calda e leve ao fornopor cerca de 18 minutos ou até que esteja dourado por cima e que, ao espetado com um palito, este saia limpo.
Deixe esfriar por cerca de 5 minutos na fôrma e transfira para uma grade de biscoitos para acabar de esfriar.
Aqueça a geléia em uma panela até amolecer um pouco e pincele o topo de cada cupcake com ela.



domingo, 30 de maio de 2010

Confort food...mais uma.

Uma imagem fala mais que mil palavras...e o sabor desta lasanha também.



sábado, 29 de maio de 2010

Fim da Disney

Só para finalizar a viagem para a Disney, no dia em que fomos na Universal tomamos um café da manhã diferente...entenda-se por diferente que não comemos nem ovos, nam bacon, nem waffle e nem bagels.

Comemos um Cupcake super macio de chocolate e uma espécie de massa folhada de canela, com um café no meu novo copo térmico, que estavam deliciosos no frio de zero graus.


Depois, mais tarde, fomos jantar no Red Lobster...um pãozinho caseiro que eles servem de entrada e que é delicioso.

E jantamos uma comida de primeira com muito camarão, lagosta e crab...sem esquecer da Ceasar, que não sei porque, lá é sempre mais gostoso que qualquer lugar.




E eu demorei tanto para acabar de contar esta viagem, que parece que ela já aconteceu há um ano...mas foi bom voltar e voltarei sempre que puder, porque lá a gente aprende toda vez que o importante não é esperar a tempestade passar, e sim aprender a dançar na chuva...

domingo, 25 de abril de 2010

Mais passeio...e um café...

O que mais tomei lá foi café e chá...afinal estava zero graus e não dáva para pensar em outra coisa.
Muito Starbucks...Teavana...e este café de baunilha enorme que tomei no Ihop, acompanhado do famoso Combo de Ovos, Bacon, pancakes e batata rousti...senhor...como a gente come naquele lugar.
Depois deste café maravilhoso, só um passeio por Downtown Disney para relaxar dos parques e, mais tarde, sopa de tomate no Earl of Sandwich...este é um dos meus lugares preferidos para se comer na Disney...eles fazem um sanduiche com um pão caseiro (segredo da casa) e a gente escolhe vários recheios originais e tudo é passado rapidamente por um forno elétrico e sai quentinho para embrulhar do outro...um absurdo.
Também tem a melhor sopa de tomate que já tomei (venho tentando várias receitas depois que cheguei aqui e ficaram boas, mas nenhuma como aquela) e ainda fazem wraps na hora...o Ceasar é uma delícia.




Tem gente que já estava até cansada dos paparazzi...mãe e pai não cansam de babar na cria né?

sábado, 24 de abril de 2010

Ainda na Disney- meu aniversário.

Ainda continuando a viagem da Disney...voltei ao meu restaurante favorito da primeira vez que estive lá...não é o melhor que já fui, mas me lembro que da primeira vez ainda não era tão ligada na gastronomia e a comida de lá me fez comer de joelhos, então quis tentar de novo agora.
Era meu aniversário num dos dias que estávamos lá, então tudo era motivo para comemoração.
O restaurante é o italiano que fica dentro do Epcot Center...comida simples, mas muito bem temperada...e "pasta" é sempre pasta né?
Não ficaram boas as fotos da massa, mas conseguimos salvar algumas da sobremesa, que é um combinado de miniaturas das várias sobremesas do menu.
Um mini tiramissu (o deles é divino), uma tortinha de ricota ao meio e um doce de chocolate com café. Tudo comum vinho rosé que amo.
Terceira vez que eu vou aos Estados Unidos e só agora consegui realmente apreciar a comida. Da primeira vez fiquei na casa da minha irmã, cozinhei bastante (estava nesta época de querer ficar no fogão o tempo todo...ainda tenho uns repentes...risos) e não tinha um paladar ainda para experimentar novidades.
Da segunda vez estava tão encantada com a Disney que qualquer hamburguer ou pizza de peperoni estava bom...queria ir em todos os brinquedos e não tinha tempo para comer...
Agora não. Aproveitamos tudo, INCLUSIVE a comida. Tenho outra cabeça, outro paladar e outro estilo de vida...e a viagem foi como se fosse a primeira.
Minha gata curtiu tanto que parece que minha felicidade vinha de dentro dela...
Just like Peter Pan...
Não tem dinheiro que pague isso...

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Disney

Muita comida boa...muito junk food...muita coisa sem fotografar, pois não é uma viagem gastronômica e sim uma viagem para apresentar a Disney para minha filha de 7 anos, mas tive alguns altos...como o restaurante Carrabas, Red Lobster e alguns clássicos...Wendy's, I-Hop, muita pizza de peperoni...

Muitas compras, muitas fotos com personagens, meu aniversário daqui 2 dias no Magic Kingdom...muitas emoções.

O primeiro hamburguer nervoso assim que chegamos.



Waffle feito na hora no café da manhã do hotel, com Maple.


Comprei coisas sonhadissimas, como minhas formas de Madeleines, e outras coisinhas mais que vou fotografar em casa quando chegar...mas com foco na cozinha é claro.

O frio tá de matar (zero graus), mas nada estraga a diversão.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Começando 2010.


Este mês de janeiro os textos do blog não vão ser tão elaborados, pois tive um pequeno acidente e estou com a mão engessada, e digitar com uma mão só não é lá aquelas coisas.
Acho que o feitio de pratos interessantes também vai ter que esperar um pouquinho, mas no Ano Novo tive bastante ajuda e meu cunhado, que também adora cozinhar, estava por aqui e fizemos uma ceia legal.

Ele serviu de entrada um salmão defumado com ovinhos de codorna, rúcula, alcaparras e um molho vinagrete muito bonito.




Depois veio a salada, que foi uma varação da salada caprese, mas com tomates assados e croutons que meu cunhado fez com pão integral banhado no resto da gordura que soltou de um bacon que eu friteu para a lentilha...ficou um espetáculo.




Daí vieram os pratos pricipais. Meu cunhado fez um tender lindo que foi servido com o "famoso yellow-mole"...risos...demos este nome de brincadeira, apesar de meu cunhado dizer que se chamava salsa, pois eram vários ingredientes bem picadinhos, misturados, sabores doces, salgados e picantes misturados e servidos gelados. E lembramos do guacamole verde e batizamos este por causa da cor.
Brincadeiras à parte, estava uma delícia.






Eu fiz um risoto de funghi com catupiry e creme de leite fresco e uma lentilha com linguicinha e bacon que ficou para o almoço do dia seguinte...pois ninguém aguentava mais comer...risos.





E assim, passamos mais um fim de ano de comilança, mas feliz, com o povo na cozinha...onde eu gosto e celebrando o reveillon de hora em hora...para poder brindar 24 horas...hehe, afinal beber também é muito bom.