segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Caprese ao forno



Pra nós duas aqui em casa não tem coisa mais gostosa do que comer uma boa e velha bruschetta nos fins de semana. è sempre uma opção saborosa, light e muito fácil de fazer.
Esta é um pouquinho mais elaborada do que as que costumo fazer e por isso tem um sabor tão diferenciado.
É sempre assim quando a gente usa ingredientes simples e de primeira qualidade.

E já que eu faço tanta bruschetta e gosto tanto resolvi pesquisar um pouquinho sua origem e pra quem achar interessante (antes da receita) aprenda um pouco.


A bruschetta surgiu no período da Antigüidade, entre os trabalhadores rurais italianos, que inventaram a fórmula para aproveitar as sobras dos pães do dia anterior. E a receita deu tão certo que passou a ser apreciada em todo o território, em diversas formas. 
 
A bruschetta pode substituir de forma muito agradável as pizzas. O antepasto à base de pão tostado, assim como a pizza, pode ser preparado com as mais variadas combinações e é também um ótimo acompanhamento para as reuniões à mesa. 
 
Já a pizza, que chegou ao Brasil na bagagem dos imigrantes italianos por volta do século XX, ao contrário do que muitos pensam, é uma invenção dos egípcios, os verdadeiros criadores da massa à base de farinha. 
 
A palavra bruschetta deriva de “bruscato” que em italiano significa tostado ou torrado e tem origem nas regiões do Lazio e de Abruzzo. Na região de Toscana o antepasto é chamado “fetunta”, de “fetta unta”, que na Itália quer dizer fatia untada. 
 
A clássica bruschetta é feita com uma fatia de pão italiano rústico, de farinha escura e grossa, de casca dura, tostada na grelha, esfregada com alho, untada com abundante azeite e polvilhada com sal e eventualmente com pimenta-do-reino. 
 
Há, porém, incontáveis variações para se preparar uma boa bruschetta. Na Toscana, o pão local, feito sem sal é guarnecido com "fagioli al fiasco", ou seja, feijão branco cozido com ervas e alho ou então, com "cavolo nero", couve picado bem fininho e aferventado em água e sal. 
 
Como os pães italianos são diversificados, variando de região para região, a bruschetta possui sabor e aparência com características distintamente regionais. Na Puglia e na Campania, por exemplo, é feita com um pão crocante, chamado "frisella" ou "frisedda". Na Calábria, Sicília e Basilicata, a bruschetta é feita com um pão comprido de semolina e sementes de gergelim, guarnecido com tomates, azeite e orégano. (fonte: http://www.cantinavillaitalia.com.br/)


Ingredientes:

4 fatias de pão italiano
1 tomate
4 bolinhas e mussarela de búfala
6 azeitonas pretas
2 filés de anchova em conserva
parmesão ralado
azeite e sal
manjericão fresco

Pra ser bem honesta com vocês eu não sou fã de anchovas e azeitonas, então dei uma adaptada na minha receita, mas vou colocar aqui a receita original e quem quiser pode me perguntar sobre minhas mudanças ok?





Modo de preparo:
Corte o tomate em fatias e as mussarelas ao meio. 
Tire o caroço das azeitonas e pique-as finamente, juntamente com os filés de anchova, para obter um creme. Se precisar use um pilão para amassar os dois juntos.
Espalhe azeita numa assadeira e acomode as fatias de pão. Tempere-as com mais azeite e sal. Em seguida coloque as fatias de tomate (2 rodelas em cada pão) e passe o creme de azeitonas e anchovas por cima delas. Por último, acrescente a mussarela (meia bolinha em cima de cada tomate) e o parmesão.
Leve ao forno a 220 oC por 15 minutos. Retire e coloque o manjericão enfeitando por cima e sirva quente.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tbem não gosto de anchovas.. Quais as mudanças na sua?
Beijo e feliz novo ano pra vc e sua família.. (:

Julia

Fer Ayer disse...

Julia, eu troquei esta etapa por uma pasta de alho misturada com azeite e ficou ótima (comprei a pasta de alho pronta no supermercado)